Tradutor

sábado, 15 de janeiro de 2011

O sal dos meus olhos























Se o entardecer vier me amornar a face
o luar lentamente me banhar o corpo
a eternidade sussurar desilusão
e o sol nunca mais voltar
Para sempre eu estarei aqui
deitada nesta mesma pedra
a que lapido todos os dias
com o sal dos meus olhos
tentando encontrar os teus...


3 comentários:

  1. Uma beleza de poema na tua "nova" poesia de amor.
    Te desejo muita sorte nesta área. Sabes que respeito teu trabalho e acredita que tens arte!

    Um amigo que te aconselha pela experiência na Vida e na Poesia!

    Beijo do ZÉ

    ResponderExcluir
  2. Olá poeta, Obrigado pela visita e apoio constante.
    Beijos
    Neusa

    ResponderExcluir
  3. gosto do teu estilo, ficou linda!

    beijinho da Isa!

    ResponderExcluir