Tradutor

sábado, 29 de janeiro de 2011

Sei que existes


Não sei quem tu és
Sei apenas onde vives
Vives logo alí tão distante
depois das águas gélidas do oceano
do lacrimejar morno dos meus olhos
das batidas ocas do meu coração
Na hora do brilho dos meus olhos
E antes do cessar dos meus lábios!

4 comentários:

  1. É claro que existo!

    Estou aqui sentado
    deste lado distante do mar
    cada dia mais impressionado
    com o teu doce versejar.

    Beijos

    Runa

    ResponderExcluir
  2. Poeta Runa, como é imensa a alegria de saber que te impressiono na simplicidade dos meus versos.Valeu tê-los escritos.
    Beijos daqui, daqui desse lado gélido do oceano.
    Neusa

    ResponderExcluir
  3. Olá poeta Raul, como é bom saber de ti aqui, me lendo.
    Obrigada por vir.
    Beijos afetuosos
    Neusa

    ResponderExcluir