Tradutor

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Tira-me o fôlego

 
Hoje quando a noite vier me cobrir
deite-me em teus lençóis de seda
Me abençõe com o brilho
do teu olhar em chamas
queime minha pele
E tire-me o fôlego!

Eu sei todas as regras
e com fogo, desejo e paixão
hoje vou quebrá-las
Farei minhas próprias leis
Conheço todos os caminhos
Levar-te ei ao infinito
Fazendo-te transbordar!

Percorra-me como um veneno mortal
que me penetra as veias
E eu serei o teu melhor abrigo
o teu mais doce alimento
E nunca mais sentirás fome
Salvar-te ei a vida
Se somente esta noite
me tirares o fôlego!

Um comentário: