Tradutor

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Quando o dia acaba

                                             De olhos fechados
                                             e braços abertos
                                             eu estou desabando
                                             debaixo de um céu escuro
                                             num dia que acabou faz tempo

                                             Pergunte às montanhas
                                             por que eu caí
                                             sem fazer barulho
                                             E ao sol por que ele
                                             se escondeu de mim

                                             Depois guarde as respostas
                                             eu não estarei mais aqui
                                             e não vou acordar
                                             Prefiro sonhar no azul
                                             do fundo do mar

3 comentários:

  1. Boa-tarde Neusa !

    Bela , forte e triste poesia , embora o final me transporte para uma imagem duma beleza profunda e desta forma me provoque o temporário "alheamento" da dor ... Parabéns pela tua lírica e pela tua garra !
    Tem uma bela semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Nunca desabarás; haverá uma mão amiga junto de ti; tu sabes disso!

    Poema emocionante digno de estar no Luso!

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  3. Na imagem que ilustra o poema, é possível ver a personagem aterrissando de um lindo céu multi cor... Depende do olhar...
    Lindo poema emoção dimais da quantia!

    ResponderExcluir