Tradutor

segunda-feira, 7 de março de 2011

Sons distorcidos

                                          Quando a luz toca em
                                          minha fortaleza morta
                                          ela treme suas paredes velhas
                                          E eu choro cega e presa
                                          Ouvindo apenas
                                          sons distorcidos
                                          e ecos de um silêncio
                                          tão frio, tão úmido
                                          e tão meu 

2 comentários:

  1. Olá, minha amiga poeta! Belo e intenso poema! Parabéns!

    beijos e uma linda semana!

    FELIZ DIA DAS MULHERES!

    ResponderExcluir
  2. Lindo este poema, breve e profundo....seu blog está lindo, obrigada pelo seu recadinho em meu livro de visitas, pela sua presença, vc escreve com alma e isto basta amiga.
    Seja sempre bem vinda!
    Mil beijos.
    Leni Martins
    www.lenipoesias.com.br

    ResponderExcluir