Tradutor

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Na palma da tua mão / Dedicatória

Sei do sol que de sede
em minha face se alimenta
para além dos sonhos
que invento pela manhã
Sei de ti nuvem viajante
molhando desertos com
tempestades sem fim
Numa noite que cabe
na palma da tua mão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário