Tradutor

sábado, 13 de agosto de 2011

Meu último poema

Antes do cortar dos pulsos
do sangrar no papel
do último suspiro
do coagular do sangue
da rigidez da carne...
Sem despedidas
lágrimas vermelhas
pintam meu último
poema!


Nenhum comentário:

Postar um comentário