Tradutor

quinta-feira, 29 de março de 2012

Molhadinha

Sonhando ou acordada
te tenho todas as noites
em meus lençóis
Secos ou molhados

Nesta noite me senti sozinha
e viajei contigo
aqui me amando
teu sorriso doce de menino
me desejando

Tuas mãos macias me faziam coisas
que guardarei para sempre comigo
Somente eu sei como faziam
Elas me tocavam de um jeito
que um rio quente
de mim vertia

Nem queira saber do final
Ainda estou exausta
e levemente tonta
Mas se vier, quero mais

A cama goteja mel
O lençol ainda arde em chamas
Minha pele molhadinha
implora pela tua

Vou me deitar aberta na janela
Fumaria, se fosse o teu cigarro
Mas vou olhar as estrelas
e sorri com elas

Sentindo meu corpo secar
com o sopro do luar
As mãos deixarei molhadinhas
para saber do gosto
do gostinho teu

2 comentários: