Tradutor

quarta-feira, 28 de março de 2012

Águas do Sul - (Dedicatória)


Um vento silenciosamente
beijou as cortinas
do meu quarto

Era o frio
que vinha do Sul
me cobrir a pele nua

Na penumbra, o reflexo
de uma taça de vinho
Quase senti o teu sabor

Ardiam mais que lareira
as águas doces que naveguei
nos lençóis da minha cama

Exausta, adormeci
antes que o rio
me levasse...




Nenhum comentário:

Postar um comentário